domingo, 6 de setembro de 2009

Se...


Se minhas explicações respondessem...
Se sanassem as questões que me perguntasse...
Se você me ouvisse e então compreendesse...
Se suas palavras me arranhassem e não me ferissem...
Se sua certeza anulasse o medo que eu sentisse...
Se você pudesse segurar a minha mão e assim me conduzisse...
Se eu pudesse te mostrar tudo aquilo que eu dissesse...
Se as inseguranças bobas tua paixão anulasse...
Se você tivesse coragem por dois, acaso me faltasse...
Se com o calor da tua presença a minha face corasse...
Se além dos teus olhos eu enxergasse...
Se antes mesmo que pedisse eu me entregasse...
Se tudo o que sou já lhe pertencesse...
Se minha língua e a tua em um beijo se encontrassem...
Se teu hálito em meu pescoço me arrepiasse...
Se teu tesão e o meu se multiplicassem...
Se minhas curvas tua mão apalpasse...
Se minha pele de prazer suasse...
Se meus poros teu perfume exalasse...
Se minha carne e a tua se unissem...
Se entre minhas coxas eu te abrigasse...
Se nossos corpos perfeitamente se encaixassem...
Se nossos corações ritmados pulsassem...
Se minhas unhas em tuas costas eu cravasse...
Se obscenidades em teus ouvidos eu sussurrasse...
Se todos os desejos se saciassem...
Se completamente satisfeita eu sorrisse...
Se em teu peito adormecesse...
Se ainda que não dormisse, eu sonhasse...
Se as hipóteses verdade se tornassem...
Se nossa história então eu escrevesse...
Se o pretérito imperfeito não bastasse...
Se o futuro então nos permitisse...
Se você realmente quisesse...
Se você...
Se...


9 comentários:

Lohan disse...

Se não existe em meu vocabulário, Camila. Não. Sim. E pra você, eu digo sim.
Irresistível poema. Uma eroticidade que excita, uma feminilidade que apaixona, um toque especial que só consigo enxergar em vc. Se não fosse vc... Essa noite seria apenas mais uma. Mas vc me propiciou esta leitura, e, além disso, sonhos.
Bjs!

Eduardo Trindade disse...

Gostei, gosto disso... Às vezes, formular as questões é mais importante que saber as respostas, não é mesmo?
Lembrei destes versos que estão no meu livro:

Se todas as dúvidas se esgotassem
que outras dúvidas tu me inventarias?


Abraços e bom feriado!

Andréa Amaral disse...

Se você não existisse
Se você não escrevesse
Se você não tivesse criado o Autores S/A
Se você não nos presenteasse
Nós teríamos que inventá-la
Pra nos alegrar com tanta magia
e sedução contidas em suas palavras. Mas isto não seria possível,né?
Só se....pudéssemos encontrar novamente seu pai e sua mãe
Tenho certeza que na hora H
Eles esqueceram do "se" pra se
multiplicarem sem dúvidas.E veio você.

K@rininh@ disse...

Amei o texto, Camila!
Bem próprio da figura feminina, que vive permeada de dúvidas, e se eu tivesse aceitado e se eu tivesse falado e se eu não tivesse feito????
Vivemos com essas indagações, não é?
Eu pelo menos quase sempre me faço perguntas assim! rsrsrs
Bjinhos

Cassiane disse...

Sua prosa poética é algo sinestésico, podemos sentir a intensidade das coisas por você descritas. A pessoa que inspira sua poesia deve sentir-se envaidecida diante de palavras tão vivas. Ou você é mesmo uma Pandora, que apenas retira sentimentos de sua caixa e os deixa vagando por aí até que elas encontrem corações frágeis? Seja como for, não canso de me surpreender com sua superlatividade de sentimentos. E os deuses dizem amém!

Paulo Fodra disse...

you've left me speachless, girl! if...

João Luiz disse...

Como sempre:Maravilhosa!!!

A escritora do sentir!

Consegue de forma talentosa escrever sentimentos e despertar sentimentos em quem lê.

Parabéns!!!

Sidarta disse...

Se...
Palavra pequena,
De cores e insinuações,
De possibilidades e lamentos,
De vários tormentos

Se...
Palavra que lembra,
Que vislumbra,
Que acende e nos rende,
Palavra que teima

Se...
Palavra-poema,
De mil imaginações,
Que gira em torno,
Palavra ao forno

Se...
Senão palavra,
Se entre palavra e ação,
Se sim ou se não,
Ou quem sabe talvez

Se...

Lohan disse...

Lindo o seu poema tbm, Sidarta!! É um post dentro de um comentário!
Abraços!