quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Direitos humanos já!


Olá. Meu nome é Deisy. Mas isso, vocês já sabem muito bem. Aliás, estou mais conhecida pelo meu micro-vestido do que pelo meu nome, mas isso não importa, pois meu sonho à la Marylin Monroe vingou e estou felicíssima. Tudo bem que sempre fui exibicionista, mas não pensei que atiçando a libido dos alunos da faculdade provocaria tal comoção...comoção esta que passou por fases bem distintas: em princípio me senti uma "superstar", sexy, desejada, "A" gostosa do pedaço, o que me deixou à vontade para me exibir mais e mais. Só que de repente, tudo virou um pesadelo, feito uma bola de neve. Passei de gostosa para prostituta, entre outras coisas, e em vez de ser desejada, passei a se hostilizada o que me deixou apavorada, e para resumir: fui expulsa da universidade SÓ porque queria mostrar a popa da minha bunda gostosa para todos na rampinha. Eu não tenho culpa de ser um mulherão, de poder usar vestido colado e deixar os marmanjos babando, querendo descobrir o que a calcinha fio dental cobre. Ainda bem que existem os politicamente corretos. O que importam as convenções hoje em dia? O que importa é ter tolerância. A reitoria teve que revogar a minha expulsão, pois eu fui a vítima, concorda? O melhor é saber que as luzes dos flashes do mundo todo se voltaram para mim, e poderei ganhar mostrando minha bunda e minha xereca, ao vivo e à cores numa revista masculina, dinheiro que dará para eu resolver meu futuro, coisa que nenhum estudo faria por mim. Não é o máximo?! Thanks God, meu cabelo estava retocado com o loiro platinado nas raízes...
Mas isso, é claro, que estou contando só pra você que é minha amiga e confidente. Deus me livre, alguém me ouvir falando tal coisa. Tenho que manter minha postura de traumatizada que está dormindo a base de calmantes. Afinal, tenho que tirar casquinhas de toda a situation. Todos os advogados que literalmente correram atrás de mim, querendo me defender, me orientaram a pedir indenização por ter meus direitos de cidadã, de livre-arbítrio, de liberdade de ir e vir (pelada se eu quiser), violados pelos alunos e pela faculdade. A vítima fui eu e não eles.


Como já disse, tolerância é a palavra de ordem. Roubar, matar, destruir patrimônio público, tudo isso tem explicação. Os direitos humanos estão aí para garantir o bem-estar dos psicopatas, dos viciados, dos miseráveis, das putas de plantão, dos políticos corruptos, etc. Bobos são aqueles que vivem as convenções. Esse lance de ter traje adequado já era. Sou a favor de ir todo mundo do jeito que quiser à qualquer lugar. Eu por exemplo, nunca liguei de deixar o fundo da calcinha aparecer para os professores de meu agrado. Eu lá sou boba? Mais um ou dois pontinhos garantidos. Formatura por exemplo, é uma ocasião onde todas as becas deveriam ter um velcro na parte da frente para na hora de sentar poder abrir e revelar um seio exposto ou uma coxa mal intencionada. Aliás, as mulheres se sentam com as pernas cruzadas para quê? Viva a Sharon Stone! Viva Madonna! Sempre flertei com padre, acho que toda paciente devia ficar pelada com o médico, adoro homem casado que não trás aporrinhação, enfim...

Me diz o que se ganha em ser correto no Brasil? Uma analfabeto é presidente, a melhor dupla sertaneja tem voz de taquara rachada, as celebridades são aquelas que dão pra jogador de futebol e cantor de pagode; apresentadora de programa é aquela que engravida de popstar inglês, mesmo sendo uma jumenta; um sequestrador, um assassino não ficam mais de dez anos (ou serão seis?) na prisão; político corrupto e praticante de nespotismo tem aval do governo; todos os fiscais do Ibama se vendem para continuar o desmatamento, o MST é protegido para esculhambar com o patrimônio e causar todos os tipos de vandalismos e vão encanar logo comigo? Eu também sou vítima, já disse. Me atire a primeira pedra quem vale alguma coisa neste país. Viva a liberdade sexual, comportamental e viva os direitos humanos e animais também.

3 comentários:

Lohan disse...

No words!!!!!!!
Estupendo, matou a pau!
Incrível como combinou com seus últimos textos, aqueles bem picantes...rsrs! Qntas meninas não vemos assim na própria Estácio, não? Em todo lugar tem, não existe mais puritano nesse mundo, ora! Papa don't preach, heavy metal na veia, camisinha liberada, e deixa o sexo comer!!! E deixem que sejam comidas...
Bjão Andrea, arrasou.

Camilíssima Furtado disse...

Andrea e sua língua afiadíssima!!! Já disse que eu queria ter carão pra falar essas coisas, mas como não tenho, leio e admiro quem o faz! Andrea sempre arrasa!
Esse texto vai dar o que falar, hein?! Acho que se esse asssunto ganhou tamanha proporção, é porque infelizmente os jovens andam se preocupando com os problemas errados, há tanta coisa mais urgente precisando de protesto... Pra melhorar o debate, só linkando o texto da nossa maravilhosa e eterna professora, Tatiana Barcelos, no Letrados NF... Lá vai, confiram:

http://letradosnf.ning.com/

Beijos, Andrea e parabéns!

Andréa Amaral disse...

Aproveito para deixar o jabá do meu blog Indagações Virtuais, onde comento sobre o assunto sobre outro ponto de vista, pessoal e crítico, é claro. Façam uma visita e deixem seus comentários, ok? O link: http://indagadoresvirtuais.blogspot.com