sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Baú

Aquele poema de amor tão ingênuo
que escrevi tempos atrás
sem nem saber que era para ti...

4 comentários:

Tânia Tiburzio disse...

Simples, bonito e verdadeiro.

Andréa Amaral disse...

Essa definição o dicionário não inclui. Amei.

Marina disse...

Lindo demais, Eduardo.

Mauri A. Oliveira disse...

Tres versos que dizem mais do que um livro inteiro ! Muito belo!!!