sábado, 16 de janeiro de 2010

Inspiração




Hoje nada me vem a cabeça,
Nenhuma palavra tem graça,
Nem a frase tem semântica,
E a sintaxe, desgraçada!

Falar de quê?
Escrever o quê?
Algo que te aqueça?
Coisa que me descreva?

Queria eu conseguir
Falar de tanta coisa!
Coisa que resolveu fugir...
A inspiração,
Minha inimiga ficou!

O coração, não sei, não!
Anda por aí, em busca de um chão.
A fé mesmo retraída,
É o que me dá pé!

3 comentários:

Lohan Lage Pignone disse...

Karininha, sua poesia mostra muito bem a realidade atual de alguns autores do nosso blog. Até a inspiração tem tirado férias, rs. Mas tudo voltará ao normal em breve, oxalá que sim!
Bjs!

Sidarta disse...

Karina,

"A fé mesmo retraída,
É o que me dá pé!"

Esta frase me lembrou os passos de uma caminhada (a la Johnnie Walker). Minha fé também tem estado enfraquecida, mas é ela, mesmo ela, que tem me dado sustentação todos esses anos...

Talvez eu precise andar mais descalço, sentir a textura do solo, o frio ou o calor da terra.

Quem sabe eu precise correr.

Caminhar pela praia chutando as águas do mar.

Colocar os pés pra fora da janela, sentindo o vento bater por entre meus dedos.

Pisar na lama e sentir a textura do barro.

Só para perceber na pele que o mundo é feito de tudo.

Mas também para ter sempre a certeza de que este mesmo mundo estará sempre aos meus pés.

camila disse...

Karina, que linda poesia! Traz um sentimento tão individulizado e ao mesmo tempo tão coletivo... difícil definir e vc conseguiu com maestria, diria que ficou magnífico!