domingo, 14 de março de 2010

Minha autopsicografia


Fingidor
Finge dor
Finge completamente
Finge completa mente
Fingir dor
Deveras
Deverás

Lê... escreve
Dor lida
Dolorida
Com a dor lida
Duas teve
Não tem

Roda
Giração
Razão
A corda
Acorda
Chamas
Coração

Um comentário:

Simone Prado disse...

Lindo, lindo! Esse poema parece uma pintura!
Parabéns, Basílio, por sua grande criatividade e ousadia no trato com as palavras, ainda mais com um poema tão conhecido de F. Pessoa, e, mesmo assim, ficou jóia!
Dê uma olhadinha nesse site, acho que você vai gostar dos trabalhos desse moço também: http://concretismo.zip.net/
Um abração!