domingo, 11 de abril de 2010

A

A verdade
Abruptamente me viu.
Assim, meio de surpresa...
Assassinou os pequenos sentimentos que viviam me rondando.
Aniquilou aquelas memórias que tanto tempo não conseguiu mover.
Abandonei as perguntas sem razão e as pessoas pequenas que não merecem minha vida.
Acabei caindo na tentação de esperar. É sempre assim. Para os poetas ou não.
Assumo: quero.
Aceito: sorrisos, carinho, bilhetes, devoção, beijos, interesse, mãos dadas.
Adoro tudo: voz, olhar, inteligência e caráter mas tenho medo da perfeição...
Ao seu lado eu iria até onde minhas palavras perdem o sentido, eu saberia mais do muito que ainda não entendo, eu viveria mais do que meus sonhos premeditam.
Anuncio aqui o que não pode ser dito lá.
Ainda que eu me cale, aqui vive essa estranhisse que não me deixa ficar triste, reparar que já está tarde ou quantos textos eu não li.
Acordo pensando na poesia que eu posso sentir no ar... e
Acredito mesmo que existe um mistério rondando nossos nomes e futuros.
Aqui eu posso acreditar e até viver o presente desse desejo.
Aqui eu posso te amar. Manter seu nome nas entrelinhas.
Arrumar meu coração pra você.
Ajustar o tempo de saudade.
Assim.... é assim mesmo que eu quero me manter até você chegar.
Ameno amor.
Assustadoramente completo.
Apaixonadamente meu
Amor.

6 comentários:

Andrea de Godoy Neto disse...

Que lindo, Rayanna!

Calo as minhas palavras, porque as tuas dizem muito...

abraço

Rayanna Ornelas disse...

=D Muito obg!

Carolina disse...

Lindo,lindo,lindo.
Apesar dos pesares, é meu orgulho, Linda!

Sidarta disse...

A verdade...
A verdade está no princípio,
No primeiro conceito.
A verdade está na criação
- Em Deus?, não.
A verdade está na criação.

A verdade está no Amor,
A verdade está na Arte.
Na verdade estou com dor:
Se é verdade, em toda parte.

Mas a verdade verdadeira
- Se é que queres por inteira,
A esta não se chega,
Nela ninguém se acha.

A verdade humanamente possível
É nada mais que aproximação
De uma realidade intangível.

E nesta verdade improvável
Desterro o meu coração,
Um falso poeta à solidão.

Gildson Souza disse...

Fica dificil até fazer um comentário a altura. Prefiro calar, contemplar e esperar o próximo. Além de parabenizar, é claro. ;D

Lohan disse...

Eu não sei se elogio primeiro o seu poema, ou o do Sidarta, ou seu próprio talento, enfim...rs
Que bom que retornaste, Rayanna!
O seu ''a'' é de apaixonada mulher. Vc ama o amor.