segunda-feira, 26 de julho de 2010

a força da vida


É certo que vou morrer sem nenhum esforço... Pra que me preocupar?
Mas da vida que vivo, das certezas que não tenho, tenho muito a desfrutar...
Olhos felizes, abraços apertados, beijos roubados ou dados...
São tantos os momentos em que posso dizer te amo, rir da sua cara, brincar com a vida...
Deixar viver, me esquecer, deixar pra lá...
Que meu corpo gosta do vento e das marcas do tempo que vejo passar...
Que meu rosto vê outros rostos, não vê nucas porque olho em seus olhos e os vejo brilhar...
Que minha voz fala em seus ouvidos docemente... Assim escolho... Não quero ser surda, quero escutar.
Sim. Quero ver, quero sentir, quero sorrir, quero chorar, quero cheirar, quero tudo e muito mais que a vida puder me dar....
Quero ter sido gente, que dá as mãos, que pára pra olhar...
Quero ter feito o que senti vontade, quero ter em mim o que a morte não leva, não pode matar...
É por isso que canto, é por isso que respiro com você esse ar...
Pra ter sido amor em seu caminho, pra ter tido em mim seu olhar...
Que sentido tem essa vida, além de encontrar, pedaços da nossa alma habitando todo lugar?
A vida tem em si uma força, que extrapola a existência, a memória, o lugar...
Nunca se esquece quem ama... Quem se ama não se pode apagar...

2 comentários:

Thaty Louise disse...

" certo que vou morrer sem nenhum esforço... Pra que me preocupar? (...)Quero ter feito o que senti vontade, quero ter em mim o que a morte não leva, não pode matar...
"
Cacarina, amei tanto que vou colocar como A frase da semana no meu blog, posso?

Demais seu poema!!!!!

Cacarina disse...

Claro que pode, querida!
Obrigada pelo seu olhar para meu sentir...
Beijos de ótimo final de semana!
Claudia