terça-feira, 20 de julho de 2010

Fotografia



Singela fotografia,

Em que revelo a ti meu desejo

Descortino meus pudores

Falo contigo, todavia não o vejo.

Minha presença-ausência

Que mais parece um castigo...

Enquanto nela me calo,

Meu corpo fala contigo

Sei que há de gastá-la

Com estes olhos que eu desconheço.

Há de despir-me,

Virar-me do avesso

Fotografia rasa,

Quase incolor.

Aos teus olhos rara.

Carmim, da cor do amor.

Sentimento irrevelado,

Todavia manifesto.

Mais que imagem,

Um aceno, um gesto.

Todo meu sentimento

A lente não pode captar.

Mude o foco, olhe pra si mesmo,

Dentro de ti eu hei de estar.

2 comentários:

Camila Furtado disse...

Pessoal, devido a minha falta de tempo nos últimos dias, trouxe hoje uma poesia da minha Caixa de Pandora, publicada em 27/09/2008, espero que gostem!
Beijos a todos!!!

Rayanna Ornelas disse...

Camila... perfeeeito! Perfeito!