quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Sci-fi Music



“let me guide you in my spaceship
and i'll surely make you have a real good time”



Conversando com uma amiga, disse a ela que nos últimos dias estive fora de órbita, isto é, numa profunda e incontida tristeza. A preocupação quanto ao Autores S/A era como tal estado “deprê-motivo” poderia repercutir na minha coluna (não a vertebral, que sempre me poupou de dores). O fato é que ainda procurava fugir de um post carregado por sombras depressivas, quando me vi diante do tema perfeito: fora de órbita > espaço sideral > Sci-Fi > música e ficção científica! Caros leitores autorizados, em vez de levá-los a uma viagem ao Centro da Terra (fundo do poço), fico com a trilha (sonora) para a jornada extrema.

Para o Alto.
Para muuuuuuuuuuuuuuito alto.

Muito, mas muito antes do Google Earth e da Lady Gaga elementos espaciais já pairavam entre nós a fim de retratar qualidades na música terrestre. Não me refiro à lua gorduchinha, fetiche dos apaixonados, luz das serenatas. “É tão bom sonhar contigo, oh, luar tão cândido...” Bill Halley, por exemplo, não era o tipo de rock antenado com nenhum clima do espaço, mas na época comparar-se a um cometa era como ser da pesada, quente, uma brasa. Com o LSD em voga, as portas se abriram para viagens mais profundas. Das simples analogias siderais aos alucinados transportes multicoloridos, mundos de paz ou de trevas se desenrolavam em meio ao viajante maravilhado com tamanha distensão da ‘realidade’. Era a vez das bandas de Rock que mais tarde seriam chamadas de progressivas dominarem a galáxia. Isto é, trilhando os caminhos já floridos pelos Beatles desde Sargent Peppers. Na música as referências espaciais ou de histórias sobre um futuro distante são muitas. Trilhas para o cinema (Queen, Pink Floyd), menções literárias, cinematográficas, alusões a séries famosas da TV. Portanto, através de uma pequena mostra de vídeos e imagens passearemos pelo nosso sistema solar, planeta por planeta, visitando o Sol e a nossa Lua, música a música. Importante lembrar que na nossa viagem Plutão é um planeta.



Apertem os cintos, pois estamos partindo para um futuro distante.


Decolem com Landoni rumo às estrelas.




"TERRA"


Do álbum The Final Countdown, de 1986.

"LUA"

Do álbum Time to Turn , de 1982.


***

"MARTE"









Do álbum Somewhwere in Time, de 1986.

***


"JÚPITER"







Do álbum Space Oddity, de 1969.


***



"SATURNO"












Do álbum The Warning, de 1984.

***

"URANO"



Do álbum The B-52s, de 1979.



***
"NETUNO"








Do álbum Somewhere Out in Space, de 1995.

***

"PLUTÃO"



Do álbum Awake, de 1994.
***


"VÊNUS"


Da trilha do filme Flash Gordon, de 1980.


***

"MERCÚRIO"








Do álbum Seasons End, de 1989.


****

"SOL"



Do álbum Screaming for Vengeance, de 1982.



STOP!

Espero que tenham gostado da viagem, senhores passageiros.
Um ótimo final de semana e até a próxima quinta-feira!


XVI.

7 comentários:

Thaty Louise disse...

Criatividade nota 10!!!!!!
Já li seu post trocentas vezes!!! Que negócio é esse de ficar deprê? Não aceito!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Adorei a seleção das músicas, estão, por assim dizer, wow, perfect! Bowie, Bowie e Bowie, claro que ele tinha de entrar nesse estilo!!!
O post tá lindo, amei!!!!!!!!!

Daniele disse...

Marillion, muito foda!!!!!

Camillo Landoni disse...

O carinho dos meus leitores, e particularmente o seu, Tatiana, é o principal motivo que me faz ser tão dedicado e criativo, além da importância de poder escrever nesse blog fantástico, daí escrevo e preparo cada post com muito prazer e vontade de sempre me superar pra oferecer o melhor e mostrar grandes tesouros da música que ficam escondidos por debaixo de gêneros que geralmente um público específico conhece.

Adoro quando vc lê meu post trocentas vezes ^^

É, tudo o que eu mais queria era estar feliz HOJE e sempre, muito chato, mas muito chato de tão feliz rs, mas vou segurar minha onda. Tudo vai dar certo, tenho certeza. E valeu pela força, vc é sempre muito importante pra mim.

Gostou do David Bowie em Júpiter? Claro que ele não poderia ficar de fora, embora muitas outras bandas tão coerentes e adequadas tenham ficado de fora.

bjos!

E Daniele, só uma resposta: Marillion é foda!!!! É tão, mas tão bonito que dói pracaramba quando se ouve.

Valeu por sua presença e comentário!

Selma Freitas disse...

Texto maravilhoso, bem cuidado. Muito bom ver um texto tão bem montado em um blog. Sou estudante de música e adorei esse tema.
Grande abraço, Selma.

Au Revoir disse...

Quanta informação!
Vou tentar absorver.
Queria agradecer a ida ao Au revoir.
Ele fica orgulhoso!
hahahaha
Beijo!

Vanderléa Abreu disse...

Acompanho o Autores há muito tempo, mas nunca comentei.
Camillo, acho que seus textos têm uma qualidade muito bacana! Já entro aqui pra ler suas consideraçãoes sobre música e sociedade e também o texto da menina das listas entre os outrs textos ótimos do blog! Continue assim, pena que´você só posta uma vez por semana!
Abraços, Léa Abreu

Camillo Landoni disse...

Selma, como te agradecer à altura do seu comentário? Eu tbm fiquei muito satisfeito com esse tema. Só faltou saber se vc gostou das músicas. E não deixe de voltar ao blog! Grande abraço!

Visita do Au revoir! Pára tudo! Espero que isso se torne um hábito, e que vc, amiga, absorva informação por informação.

Vanderléa, que privilégio pra mim seu primeiro comentário vir ilustrar logo o meu post. É bom toda vida saber que vc curte assim o blog! Seus elogios não são incentivos, são intimações pra que eu não ouse sair daqui.
É, eu escrevo só uma vez por semana, por isso não perca nenhum de meus posts semanais! Adorei a expressão 'menina da lista'! Essa menina é uma pessoa muito especial pra mim, e fico feliz que vc não a tenha esquecido.