sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Comer, rezar, amar, defecar... E votar

As eleições batem à nossa porta. Ou não seriam os candidatos com posse de suas armas invisíveis que disparam sempre os mesmos projéteis? Projéteis que, ao final de toda a chacina, são recolhidos aqui e ali – quase todos manchados de sangue - prontos para serem reutilizados nas batalhas vindouras.


Projéteis. Não há palavra mais adequada para a ocasião. Projetos reciclados, utópicos: projéteis. Coisa repetida, putrefata, mesquinha. O pejorativo de projeto. Arroto dos homens de barriga cheia e mente vazia. Jornal de anteontem. Piada repetida: e há quem ria de piadas repetidas pela quarta, ou quinta vez.

Aprendam a rir de piadas com aquele tal de Plínio. Nessa vida, tem que se saber não só contar piadas, mas também, rir delas. Hilário é quando se ri do riso sarcástico de alguém, como o de um candidato que não tem nada a perder, tampouco a ganhar. Um fanfarrão da melhor idade. Tivesse alguns porcentos a mais nessas pesquisas restritas, teria aderido aos mesmos discursos dos demais presidenciáveis que já ultrapassaram a barreira dos 2% de intenções de votos. Por falar em piada, o Di Ferrero (quem?) quer ser comediante, minha gente. E eu pensando que ele já fosse. Daqui a uns anos vai dar na telha de ser político, e aí que mora o perigo. Não é, Peixe? Não é, Kiko? Não, Tiririca?

Entre Marina e Serra, há uma grande contradição que assola a relação desses dois. Como a defensora-mor do meio ambiente troca farpas com um candidato tucano? Tucanos estão em extinção; talvez, devido a essas serras que não cessam o desmatamento das nossas matas menos favorecidas...






A Dilma parece ter atirado pedras na cruz. Será que ela apóia a nova comunidade do Orkut, “Jesus devia ter apanhado mais”? Será que ela ouve Restart?

Uma acirrada disputa tem afetado os noticiários ultimamente. Não estou falando do embate entre os presidenciáveis. Refiro-me à disputa de quem tem defecado mais através de seus atos e omissões, pensamentos e palavras. Dado Dolabella ou Dilma Rousseff? O fazendeiro miliotário ou a ovelhinha preferida do rebanho do Lula?


                    




''Vocês dizem não saber o que houve de errado...''

O jeito é comer, rezar, amar, defecar e... Votar. E quem rir por último nessas eleições, rirá melhor. O Plínio que o diga, não?

 

6 comentários:

Giardia disse...

hahaha!! gostei!!

piedadevieira disse...

Meu amigo, que piada! Agora me complicou, o que fazer? Votar antes ou depois de ir ao banheiro?Não sei se vou ou se fico. Triste situação de um eleitor! Acho que vou depois, vou seguir o seu conselho,hahahaha
Beijinhos saudosos

Andréa Amaral disse...

Barbaridade, tchê. Dol'otário pra presidente, já. É a cara do Brasil Tropical: lulas, peixes, tucanos , plantas, ervas, serras e todos os tipos de amebas, protozoários e fezes...

Camilíssima Furtado disse...

Do jeito que a coisa vai... melhor rezar, rezar e rezar...

Ana Beatriz Manier disse...

Ah, Lohan! Já estamos tão dentro dessa dança que nem sentimos mais dançar. Mas sou otimista, apesar dos pesares, vamos para a frente.
Ana

Lohan Lage Pignone disse...

Apesar dos pesares, vamos adiante.

A dança, estamos sempre dançando, no sentido pejorativo mesmo, Ana, rs.

Dado Dollabela pra presidente, haha. É, pra quem tem Tiririca com mais de um milhão de votos...

O jeito é dar uma rezadinha com vcs, rs.

Abraços!