quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Aconteceu: Marillion

O impensável! 
 
  
O inimaginável!
 
  
O inconcebível!
  
Aconteceu.
 

Todos que somos fãs de música, que acompanhamos a carreira de nossas bandas preferidas provavelmente já experimentamos essas reações. É só a imprensa anunciar que o "insubstituível vocalista" deixou o grupo X e as manifestações de perplexidade se alastram pelo mundo inteiro. A polêmica domina os fã-clubes, a discussão entre amigos, até um tempo atrás as cartas endereçadas às revistas impressas; atualmente os e-mails, os sites na web e os comentários em blogs. 


Leitores autorizados,

Esta é a estreia da seção 
  

 A cada edição travaremos contato ou  relembraremos fatos sobre as mudanças que ocorreram ou poderiam ocorrer no seu conjunto musical preferido.                    

E na edição de estreia, o que aconteceu com o:

                      Marillion

 Para os leitores que não conhecem esta banda, que para mim é das mais bonitas musicalmente, sem falar na linda arte das capas, grande parte produzida pelo genial e personalíssimo ilustrador Mark Wilkinson, o Marillion lançou seu primeiro álbum em 1983. Até os dois primeiros - Script for a Jester's Tear e Fugazi - a banda tem como influência mais evidente o Genesis da era Peter Gabriel, sobretudo pelo timbre e dramaticidade do ex-vocalista do Marillion, o escocês apelidado Fish. 


A era Fish


Fish se preparando para um show 

Dizem que esse apelido "Fish" teve origem por causa do hábito que ele teria de tomar banhos demorados. Vocês devem estar se perguntando, "mas escoceses têm o costume de tomar banhos demorados?" Pois é, dizem que os longos banhos do Fish eram semanais. Sim, é absolutamente compreensível que em locais com temperaturas rigorosamente baixas seja dispensável a necessidade de banhos regulares. Cresça na Groelândia com o hábito que temos nos trópicos e veja no que pode dar. 

Haja aquecedor...

Mas, deixando nossas duchas mornas de lado, voltemos ao terreno da música. Longe de ser um "cantor de chuveiro", Fish rapidamente alcançaria no Marillion status de "insubstiuível". Alguns críticos especializados subestimaram "O Peixe" julgando-o ser apenas uma cópia de Peter Gabriel, incluindo a maquiagem, que ambos usavam no palco. De fato, o timbre e a dramaticidade da voz de Fish são bem semelhantes ao do primeiro vocalista do Genesis, porém isso não impediu o Marillion de ter qualidade e estilo. Prova disso é que a banda deslanchou, arregimentando um número considerável de fãs no mundo inteiro, fiéis até hoje, apesar da saída do "insubstiuível" Fish, entre 1987 e 1988, após quatro álbuns de estúdio lançados.

Fish anos 80

De fato, Fish imprimia tanto sentimento, sua voz era tão marcante e progressiva que devia ser impensável para os fãs da época entenderem que sua banda preferida havia terminado, afinal Fish, o supremo vocalista que para muitos era a alma do Marillion estava fora da banda para seguir carreira solo. Mas como?! Por quê?! O que teria acontecido?!  

Fish pouco antes dos atuais cabelos brancos

Entretanto, o mais incrível ainda viria a acontecer. A banda Marillion só não acabara como logo contratou um novo vocalista, e no espaço entre dois anos após a saída de Fish lançou o álbum Season's End (1989), ótimo disco, em geral de positiva repercussão.     


Steve Hogarth 


É preciso ter coragem e acreditar muito no próprio potencial para realizar o que o irlandês Steve Hogarth conseguiu ao suceder Fish. A voz de Steve é diferente em todos os aspectos se comparada ao vocal de Fish. O triunfo do então novo cantor foi conseguir se encaixar perfeitamente em uma banda de raízes progressivas, já que sua voz não tinha as características imeditamente reconhecíveis para uma banda do gênero. Steve tem um timbre muito agradável, sim, e é versátil, por outro lado é muito menos dramático que Fish. A polêmica foi grande e até hoje permanece entre os fãs de um e os defensores de outro. Pessoalmente, não vivenciei a polêmica na sua origem, pois conheci o Marillion em 1990, quando a banda se apresentou na Apoteose, (Rio de Janeiro), no Hollywood Rock


Ou seja, foi a primeira turnê sem o Fish, portanto tudo já havia acontecido. Foi nessa época que comprei o Season's End. Só depois eu conheceria a voz do Fish, mas assim que a ouvi me identifiquei na hora. Portanto, em relação a mim a questão Fish x Steve Hogarth passou ao largo. Mesmo porque Steve é tão bom e os dois primeiros álbuns solos do Fish também (o 1° mais ainda) que acabou compensando a troca de um vocalista por outro.  

 
Marillion (1987): 
Steve Rothery, Pete Trewavas, Mark Kelly, Fish e Ian Mosley
       

  


 
Da esquerda para a direita: 
Mark Kelly, Ian Mosley, Steve Hogarth, Steve Rothery, Pete Trewavas 






MARILLION com Fish

"Incommunicado"
(Faixa do álbum "Clutching at Straws")



MARILLION com Steve Hogarth 

"Hooks in You"
(faixa do álbum Season's End)


Até a próxima!


Arte (detalhe) de Mark Wilkinson

8 comentários:

Thaty Louise disse...

Olha aqui, Sr Landoni!

Eu estava aqui quieta, nem me conectei para não cair na tentação de comentar... Mas, meleca, eis que vc vem falar de Marillion? Pára o bonde que eu quero falar!!! Eu amo essa banda^^ Adorei esse post “inacreditável”!!! Mas, como assim vc não coloca o vídeo de Kayleigh???? Que maldade! Essa música é linda, espetacular, triste, dramática, necessária, romântica, assim, assado.
Bem... Uffa, protestei... vou voltar pro meu azeite grego e pra minha panela wok.

Demais o post, valew por falar do Marillion^^

Bjocas!!!!

Ah,
ps.: o clipe de Kayleigh, pra quem não conhece, lindo:

http://www.youtube.com/watch?v=tuN2PyQYiTc

Thaty Louise disse...

Beautiful:

http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=T_GzPCJWTmE

Derreti, parei.^^

Thaty Louise disse...

Bem, prometo não enxer mais o saco, mas essa é linda!
Também^^

1000 0000 de vezes.


http://www.youtube.com/watch?v=UfhWx8qo-i0&feature=related

Lina Gomes disse...

Thaty, adoro essas músicas tb. Amei conhecer Easter, do Marillion. Essa banda é poética!

Lina Gomes disse...

Camillo, vc sabe se o Fish ainda canta?

Adorei o post! Vc não vai escrever um post com músicas natalinas, não?

ENGEL disse...

FisH é insubstituivel ... seu figurino e estilo não pode ser copiado ... aquele lance meio banda de escola .. meio circo mexe comigo até hoje ... vida longa a este cara !!!

Rosiane BP disse...

Eu amo kayleigh...amo essa musica como minga vida! Fish...casaria com ele e com David Coverdale

Anônimo disse...

Eu peguei o FISH na epoca de ouro do Marillion 83 a 88 e realmente era diferente era um teatro tambem com fish excelente vocalista e a banda nem se fala otimos musicos progressivo deles e alta qualidade sonora sou musico e entendo bem a qualidade musical do Marillion e de outra planeta agora o Steve hogarth e bom mas outro estilo de vocalista .mas continua sendo fa da banda viva Marillion .