domingo, 20 de dezembro de 2009

De cor ação


Ela era tão negra
tão negra...
que a café cheirava

Um café matutino
recém moído e passado
quente e cheiroso

Uma vontade de provar
um pouco do seu néctar
te beber, te amar

Na minha boca
você toda...
até a última gota

3 comentários:

Andréa Amaral disse...

O amor...acabei de assistir a um filme baseado em uma história verídica chamado "A Massai branca", sobre uma suiça que larga seu noivo de 2 anos no aeroporto do Quênia, numa viagem turística, ao se apaixonar perdidamente por um guerreiro nassai. Ela larga tudo para viver este amor em meio a selva, nesta tribo sem qualquer vínculo com a nossa condição "civilizada". Muito interessante os conflitos entre culturas, crenças, hábitos. Ela sofre bastante em nome do amor.
O café é afrodisíaco e enfeitiça.

K@rininh@ disse...

Legal seu texto, no principio com recortes da vida cotidiana e depois vai surgindo como avalanche o erotismo. Parabéns!
bjs

Lohan Lage Pignone disse...

Perfeito, Edson!
Seu melhor texto, na minha opinião, até agora no blog. O título se encaixa muito bem ao que você se propõe. Até se vc falasse de objeto decorativo caberia, de tão amplo o título! rs Adorei, parabéns!