quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Estrambote

Olá, galera! Antes de mais nada, quero me desculpar por não ter postado nas duas últimas segundas-feiras. Estive viajando, encarando outras tarefas, enfim... Mas voltei, pois aqui é meu lugar! (rs). Quero também pedir a permissão dos autores da quarta-feira para esta postagem. A poesia que vocês lerão a seguir foi a primeira colocada no concurso de poesias realizado na Universidade Estácio de Sá - Campus N. Friburgo (Curso de Letras). Estou muito feliz por essa vitória, esse reconhecimento. Quero dividir isso com vocês, e aproveitar para agradecer a todos que fizeram e fazem parte da minha formação intelectual, e que, de maneira mais que direta, contribuíram para o nascimento de todos os ''meus filhos queridos'', rs; e ressaltar, sempre, a todos meus amigos que amam a literatura, amam escrever, enfim: nunca interrompam esta trajetória. Sigam em frente, deem asas ao talento que habita em vocês. Ser poeta é um risco. E como é bom correr esse risco... Abraços a todos!


Eis o menino estrambótico. Boa leitura!



Vai menino, ser estrambótico na vida.


Ria de dor da ferida.


Odeie as métricas, prefira as céticas.


Elas não acreditam na traição.


Abandona as elegias, e eleja-se contente.


Triture as mesquinharias nos dentes.


Sê gauche, sê moderno.


Desmoralize o inferno.


Piche os muros do seu país.


Com palavras que atinjam em cheio,


O peito da matriz.


Pule as cercas, corte-se nas farpas do arame.


Fama maior está no infame.


Corte os pulsos na horizontal


Não é fatal, mas cabe um recorte no jornal.


Pite a Pitonisa, polua a mais perene brisa.


Rechace os metódicos, queime de cigarro


A pele fria de um nórdico.


Torne abstrato o concreto


Através de poemas nada discretos


Faça curva no reto,


Não corrija o incerto


Corra o risco no risco


Risque apenas um risco


Ser poeta é um risco


Ser poeta é produzir um risco


Numa folha de papel


Seja livre na entrada e liberte na saída


Vai-te embora, menino, ser estrambótico na vida...



4 comentários:

Juliana Künzel disse...

Vai menino!!!! E leva contigo todos os prêmios e troféus que vc sabe que merece e aguarda, pois outros tantos ainda virão.
Vai, e estoura essa "bolha", prq vejo que sua alma tb não cabe mais aqui.
Beijos da sua eterna fã.

Sidarta disse...

Sensacional!

Não foi a toa que você ganhou o prêmio...

Ser poeta é mesmo arriscado.

Lohan corre o risco do sucesso.

Aguardemos as próximas cenas.

Andréa Amaral disse...

Querido e adorável Lohan, não conheço ninguém que mereça mais este primeiro lugar do que você. Não pela vitória em si, mas por reforçar algo que todos os seus amigos já sabem e reconhecem e que alguns Euclides tentavam ignorar, diminuir ou menosprezar. Isso aí my friend! Arrebentou! E com muita classe, inteligência, sensibilidade e talento. Adoro pastiches, paródias e afins. Este texto está totalmente gauche. Drummond deve ter ficado orgulhoso. Parabéns mil vezes. Ainda terei um livro autografado por você.

Simone Prado disse...

Parabénnnnssssssss... amigo!! Essa poesia, realmente, está demais!!!
Amei essa parte: "Ser poeta é um risco"
Vai amigo, seguir o seu caminho iluminado e iluminando nossas vidas com trabalhos lindos como esse.
"Seus filhos"... Realmente,são lindos!!!(rs)
Bjusssss...
Si.