sábado, 5 de dezembro de 2009

Sintomas

Olá!
À convite da Camila estou, com muita alegria, integrando o blog hoje, com meu primeiro post.
Espero que gostem... Passei semanas pensando no que escrever... talvez isso seja um sintoma do quanto passar de leitora à escritora do blog é importante pra mim...



Sintomas


Lembrar de um cheiro logo que se abre os olhos de manhã é um claro sintoma de que as coisas estão definitivamente mudadas. E não é exatamente perfume, é o cheiro específico da pele desse ser que anda tomando seus sentidos. É aquela sensação de que está faltando algo entre seus lençóis, é a idéia fixa de que a vida anda bem mais divertida e válida.
Quando os domingos se tornam menos chatos, é um sintoma. Quando esse dia que anuncia o final do descanso, diversão e liberdade se torna um dia perfeito pra se gastar com carinho e sorvete ao final de tarde, é grave.
Escutar uma música e fechar os olhos como quem faz uma prece de agradecimento aos céus por sentir essa maravilha e não precisar se conter.
Entender mais de abraços, aprender mais sobre o que significa mãos dadas.
Quando o sorriso nos seus lábios nasce sem aviso, permanece sem nenhum pudor e se multiplica infinitamente, é um sinal.
Perder o sono fazendo planos que não estão tão distantes da realidade... Ao contrário, sonhos que estão ao alcance das mãos, é possível senti-los se tornando reais sem o menor esforço.
Não conseguir mais calcular direito o tempo desde o último beijo, isso é um sintoma de saudade, de necessidade.
A tal necessidade, é ela que sinaliza esse processo bioquímico da paixão e conduz ao amor.
É aquele desejo de ouvir a voz, ouvir o celular tocando e deixar o almoço queimar sem a menor cerimônia.
Assim que você percebe todo esse processo, é um sintoma de que não há mais volta.
Desista e se renda ao amor da sua vida ou sua paixonite aguda. A intensidade é que dita a importância.

6 comentários:

Sidarta disse...

Quem ler este texto pode descobrir-se apaixonado...

Um belo serviço de utilidade pública!

Será que tem remédio para paixão?

Ou a paixão é o remédio?

Camilíssima Furtado disse...

Ray, menina dos devaneios e da poesia sentida, menina que chora em versos, que sorri com ou sem rima, sempre extraindo da vida as lições mais doídas. Sou uma admiradora dos teus escritos e me sinto honrada em tê-la aqui conosco, tenho certeza de que tuas palavras serão um delicioso sintoma de alegria. Seja muito bem vinda! Bjs!

Eduardo Trindade disse...

É tão bom, deliciosamente bom descobrir-se vítima de certos sintomas...
Como também é bom descobrir talento e emoção em certas palavras... Parabéns pela estreia e sejas bem vinda, moça.
Abraços!

Cacarina disse...

Que delícia de convite! Vamos divulgar! Risos.
Beijo,
Claudia

Andréa Amaral disse...

Alegrou meu coração apaixonado. Espelho de reconhecimento. Bem vinda.

ERlanem Araújo disse...

Visitas assíduas ao blog... leituras gostosas, delícia de letras... tem sido esta a minha rotina. rs
É puro prazer ler: "... o sorriso nos seus lábios nasce sem aviso, perder o sono fazendo planos. Não conseguir mais calcular direito o tempo desde o último beijo, isso é um sintoma de saudade, de necessidade..."

Por vezes o mencionado pulsa em nós, mas estamos tão envolvidos com o cotidiano que sufocamos as delícias do sentir.
Bela escrita, sensato culto ao singelo.

Erlanem Araújo.