sexta-feira, 19 de outubro de 2012

sobre a canção de Bob Dylan



quase não sei o que dizer
a respeito de blowin’ in the wind
talvez tente traduzir a letra literalmente
sem importar a falta de sentido
soprando ao vento

apenas ouvir a voz anasalada do cantor repetir
sem contar quantas vezes
blowin’ in the wind

sentir o ar na penumbra do quarto
esperando a inauguração do dia
a festa silenciosa das luzes
movimento crescente de máquinas e gente

e confessar
o quanto isso deixa comovido.


Flávio Macahdo

4 comentários:

Lohan Lage Pignone disse...

Flavio, que estreia! Não poderia ter sido melhor, ''ao som'' de Bob Dylan. Seus poemas dizem muito, ou melhor, louvam: a alma, a simplicidade das coisas.

Seja mais que bem-vindo, amigo!

Abraços,
Lohan.

António Jesus Batalha disse...

Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
Deixo a minha benção e a paz de Jesus.

Ana Beatriz Manier disse...

Flavio, adoro seus poemas!

Flavio Machado disse...

Obrigado a todos os comentários, ainda que tardiamente

abraços