sábado, 13 de fevereiro de 2010

Sem Demora







Venha sem demora
Antes que a dona da vida
Chegue e se apodere
De todo o meu ser.

Vem, vem, vem calar em mim
Tudo o que grita pelo teu sim
Sim, vem demora!
Hesitações? Indagações?
Pra quê?
Eu nasci para te amar e
Você nasceu para me amar!
Assim não podemos mais ficar.
O que fizeram de nós?

Venha, venha!
Estou a te esperar,
Para que em meu colo possas chorar,
Tudo o que foi feito de nós,
Nessa errância de viver a sós!
Basta! Ignorância, deixa pra lá!
Tolerância, essa sim cabe a nós.
O orgulho veneno mortal e
Atenuador das nossas dores.
A esses monstros dos nossos eus
Amantes e errantes,
Só basta dizer uma simples palavra:
Desculpa, eu só quero te amar!

2 comentários:

Lohan disse...

Palavras sensatas de uma doce poetisa!
Gostei. Pra que dar ''ouvidos'' ao orgulho e a ignorancia quando o amor bate à nossa porta?
Bjs, Karina!

K@rininh@ disse...

obrigada, amigo poeta!
Suas palavras são muito importantes para mim, pois sei q veem do alto escalão!! rsrsrsrsrs

Bjin